Quinta-feira, 14 de Junho de 2012
publicado por JN em 14/6/12

OS SÍTIOS SEM RESPOSTA

de Joel Neto (Porto Editora, 2012)

Eventos e outras notícias:

 

Centena e meia de pessoas no lançamento nacional

 

«Um excelente livro e uma bela surpresa. Um retrato do vazio e do seu rosto mais nobre: a solidão e o silêncio», disse António-Pedro Vasconcelos, durante o lançamento nacional de "Os Sítios Sem Resposta", realizado ao final da tarde de 18 de Abril. Encarregue da apresentação, o cineasta destacou o lirismo e a lucidez do romance, numa intervenção que desafiou e divertiu e enterneceu as cerca de 150 pessoas reunidas no restaurante do centro comercial El Corte Inglés, em Lisboa. «O culto da nostalgia não nos trai, porque a memória emoldura as imagens, congela o tempo, embalsama as recordações. (...) A lucidez é o refúgio tardio dos românticos», disse ainda Vasconcelos. Personalidades da política (como João Bosco Mota Amaral), do empresariado (como Joaquim Oliveira), da literatura (como Alice Vieira), do jornalismo (como João Marcelino) e do futebol (como Ricardo) participaram na sessão. (foto © Jorge Pombo)

 

 

Lotação esgotada na passagem pelo Porto

 

“Não apenas está repleto de temas importantes, como tem cenas deliciosas e descrições lindíssimas. E demonstra como é dentro de nós que algumas das perguntas mais difíceis podem encontrar um esboço de resposta”, disse Júlio Machado Vaz, perante uma plateia que lotou por completo a Sala de Âmbito Cultural do centro comercial El Corte Inglés, em Gaia. Depois de uma pequena digressão pelo Minho, com paragens nas lojas FNAC de Guimarães e Braga, "Os Sítios Sem Resposta" mereceram lançamento portuense. A apresentação esteve a cargo do psiquiatra, professor, intelectual público e autor, entre outros, do romance "Muros". “De resto, tem um final estruturalmente apsicopatado, de alguém que está pronto para crescer. Aliás, todo o seu pano de fundo é sobre algo de fundamental: a pacificação com a figura paterna. Oxalá pudéssemos todos um dia dizer: ‘Não foi perfeito, mas gostávamos um do outro’. Ninguém pode crescer sem fazer os seus lutos e digerir as suas culpas”, acrescentou Machado Vaz. (foto © Pedro Rui Silva)

 

 

Assistência recorde no lançamento em Angra do Heroísmo

 

 

 

 

 


Mais de uma centena de pessoas lotaram por completo o Salão Nobre da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo para o lançamento de "Os Sítios Sem Resposta", com apresentação de Cunha de Oliveira. O evento fez parte do programa oficial das Sanjoaninas 2012 e foi presidido pela edil angrense, Sofia Couto. "Não se deve ler como quem bebe um copo de água. Deve ler-se muito devagar, como quem saboreia um vinho precioso, voltando com frequência à frase, ao parágrafo, à cena anterior", disse Cunha de Oliveira, teólogo e ensaista. "É belo, é genial e é arte", acrescentou. Com o lançamento de Angra ficava completa a série de apresentações do romance, à excepção do que diz respeito a duas últimas sessões de leitura: no 90º aniversário do Sport Clube Lusitânia e na Venda do Francisquinho, em São Bartolomeu dos Regatos. (foto © Margarida Quinteiro)

 

 

Sala cheia na livraria Solmar para o reencontro com Ponta Delgada

 

 


Amigos da literatura, do jornalismo, da política e da vida reuniram-se na livraria Solmar, o último grande livreiro dos Açores, para a apresentação de "Os Sítios Sem Resposta" em Ponta Delgada. A apresentação esteve a cargo de Vamberto Freitas, professor, ensaista e o homem a quem se devem quase todos os esforços para a sobrevivência de uma crítica literária no arquipélago. "Este romance de Joel Neto", disse Vamberto na apresentação, "é a sua prosa ficcional numa fase de total maturidade, a vivência circular do seu protagonista entre as ilhas e a capital do país, em que toda a sua vida é revista e repensada numa actualidade que, do mesmo modo, tanto parece progredir nos seus espasmos de modernidade incerta como parece regressar ao solo das origens, esse que tudo condiciona na vida reinventada de um açoriano perfeitamente integrado nos grandes meios, mas nunca liberto do seu passado." Berta Cabral, presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, esteve presente no evento. (foto © Helena Frias)

 

 

"O Terceiro Servo" incluído no Plano Regional de Leitura

 

Estes livros, disse em conferência de imprensa a secretária regional de Educação e Cultura, Cláudia Cardoso, "dirigem-se ao público em geral, sem especificação de níveis etários ou escolares", ficando portanto a cargo dos cidadãos e dos educadores "a missão da escolha de entre esta lista de livros os que considerem mais adequadas ao desenvolvimento intelectual, social e ético", o seu próprio e o dos mais jovens. Depois de anos a debater o projecto, o Governo Regional conseguiu levar avante a constituição de uma comissão e definir um Plano Regional de Leitura, que de resto veio a merecer ampla campanha de divulgação nos órgãos de media regionais. A lista, com obras nos domínios da narrativa, da poesia e do ensaio, inclui autores como Vitorino Nemésio, Natália Correia, João de Melo, Cristóvão de Aguiar, Álamo Oliveira ou Katherine Vaz. "O Terceiro Servo", de Joel Neto (2000), é um dos 60 livros recomendados.

livros de ficção

Os Sítios Sem Resposta
ROMANCE
Porto Editora
2012
Saber mais
Comprar aqui


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas"

CONTOS
Editorial Presença
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE
Editorial Presença
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa

CRÓNICAS
Porto Editora
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português"

OBRA COLECTIVA
Círculo de Leitores
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)"

CRÓNICAS
Esfera dos Livros
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor"
BIOGRAFIA
Publicações Dom Quixote
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor"
CRÓNICAS
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui
subscrever feeds
arquivos
pesquisar neste blog
 
tags